Últimos posts

Cuidados com o uso da lente de contato

Lente de ContatoAs embalagens de lentes de contato devem em breve incluir informações sobre os riscos do uso conforme recente recomendação do MFP (Ministério Público Federal) à ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Os principais ricos são: infecção, ressecamento da lágrima, alergia, úlcera na córnea e até cegueira.

O grande problema é na venda pela Internet, farmácias e ópticas sem prescrição médica. Isso porque, a venda livre induz ao uso sem prescrição médica de pessoas que não são aptas e acabam fazendo a compra on line por causa do baixo preço. Antes do uso é necessário fazer uma completa avaliação oftalmológica que inclui utilização de lentes de teste, mesmo nos casos das coloridas sem grau. A estimativa da SOBLEC (Sociedade Brasileira de Lentes de Contato) é de que 15% das pessoas com vícios de refração não conseguem se adaptar.

Queiroz Neto explica que mesmo em quem não têm problemas de visão, a adaptação depende da ausência de doenças oculares, filme lacrimal, curvatura e relevo da córnea. Significa que nem todos podem usar. “Desde 2009 é considerado um procedimento médico pelo CFM (Conselho Federal de Medicina), mas ainda é banalizado pela população por causa do fácil acesso”, afirma. Estudo aponta erros mais freqüentes Lente mal adaptada não é o único risco. Um estudo realizado com 210 pacientes mostra que o uso além do prazo de validade ou durante a noite responde por 45% das complicações, alergias por 35%, contaminação por manutenção e armazenamento inadequados por 20%.

As lentes devem ser retiradas durante o sono porque à noite a produção de lágrima é menor. Já as lentes vencidas sofrem deformações. Por isso, nos dois casos a chance de contaminação e ulceração da córnea é 10 vezes maior. Alergia é maior entre mulheres Cosméticos e maquiagem usados na região dos olhos podem impregnar as lentes e causar alergia, mais comum entre mulheres, comenta.

Para evitar, recomenda que a lente seja retirada antes da remoção da maquiagem e no contato acidental dos cosméticos com a mucosa ocular. O depósito de proteínas nas lentes é outro fator que provoca reações alérgicas e contaminação. Em geral é decorrente da higiene inadequada. Um erro comum, assinala, é usar soro fisiológico na limpeza. “Além de irritar os olhos porque contém sal, o soro não tem conservante e por isso se torna um campo fértil para o crescimento de bactérias”, afirma. Guardar lentes no banheiro, nem pensar. O médico diz que o ar dos banheiros contém muitos microorganismos e a umidade facilita a proliferação de fungos.