Últimos posts

Cor da lente dos óculos escuros faz diferença para o conforto dos olhos

Cada cor protege o olho de um jeito e funciona para um tipo de situação.
Óculos escuros também ajudam a retardar o surgimento de bolsas no olho.

Usar óculos escuros não é apenas uma questão de estética, mas também de conforto para os olhos. A cor da lente faz diferença e pode ser útil para diferentes situações, como explicou a oftalmologista Denise Freitas no Bem Estar desta quinta-feira (17).

 

Por exemplo, pessoas que usam muito o computador podem optar por lentes azuis, que conseguem eliminar cores que irritam os olhos, como o vermelho.

 

A regra para os óculos de sol é que tenham proteção contra os raios ultravioleta para evitar danos aos olhos. Em relação à cor da lente, as nas cores marrom e amarela são indicadas para dirigir; já a lente verde pode ser a melhor opção para quem tem mais de 60 anos e a lente cinza é a coringa porque funciona praticamente em qualquer situação.

 

O que pode prejudicar a saúde dos olhos é o mau uso dos colírios. Muitas pessoas utilizam esse medicamento sem orientação e não sabem que, se usado inadequadamente, pode causar catarata, glaucoma e até cegar. Dependendo da infecção, o excesso de colírio pode causar até a perfuração do olho.

 

É importante saber que todo colírio tem um prazo de validade de 30 dias porque pode sofrer alterações e ser contaminado. A dica é colocar um adesivo na embalagem indicando a validade para que a pessoa não corra o risco de utilizar o colírio fora desse período.

 

No caso dos produtos a base de antibióticos, a compra só pode ser feita com receita médica. Já os colírios vasoconstrictores, anestésicos e com lágrima artificial podem ser comprados na farmácia e, em alguns casos, causam dependência dos olhos e podem até provocar uma destruição da córnea.

 

A oftalmologista Denise Freitas alertou também para o cuidado com a higiene da lente de contato. A dica da médica é sempre lavar as mãos antes de começar a lavagem; depois, fazer uma fricção com gotas do produto desinfetante (de preferência, que não seja soro fisiológico) e colocar a lente na caixinha com uma nova dose do produto.

 

O estojo da lente também deve ser lavado com uma escova apropriada e sabonete neutro uma vez por semana. Uma vez por mês, a pessoa pode ferver a caixinha ou substituí-la por uma nova. É importante não prolongar o uso da lente - se for indicada para 30 dias, deve ser usada nesse período.

 

Fonte: g1.globo.com/bemestar - Janeiro/2013