Últimos posts

Mulher lembra de fisionomia mais facilmente que homem, sugere estudo

Cientistas analisaram movimentação dos olhos de voluntários.

Mulheres prestam mais atenção em detalhes do rosto, aponta pesquisa.

 

notícias visual laser olhos

Imagem mostra as áreas do rosto mais 'analisadas' pelas mulheres (à esquerda) e pelos homens (à direita), segundo a pesquisa (Foto: Divulgação/Universidade McMaster)

 


Um estudo realizado pela Universidade McMaster, no Canadá, sugere que as mulheres costumam se lembrar mais facilmente de fisionomias do que os homens, em parte porque elas "analisam" mais os detalhes do rosto de forma involuntária, dizem os cientistas.

 

 

A pesquisa foi publicada na revista científica "Psychological Science". Os pesquisadores usaram uma tecnologia chamada "eye tracking", que segue a movimentação dos olhos, para monitorar para onde voluntários do estudo olhavam - olhos, boca ou nariz, por exemplo - enquanto observavam uma série de rostos escolhidos aleatoriamente em uma tela de computador.

 

 

Cada um dos rostos era associado a um nome que os participantes do teste deveriam se lembrar. Um grupo de voluntários foi testado durante um dia, e outro grupo, por quatro dias.

"Nós descobrimos que as mulheres se fixavam nas características do rosto muito mais do que os homens", disse a pesquisadora Jennifer Heisz ao site da Universidade McMaster. Jennifer é uma das autoras do estudo junto com o professor de psicologia David Shore, que leciona na mesma instituição.

 

 

O fato de se prenderem em mais detalhes da fisionomia permitiu que as mulheres reconhecessem os rostos de maneira melhor, concluíram os cientistas. "Mas a estratégia acontece fora da nossa percepção. Os indivíduos normalmente não percebem onde seus olhos se fixam, é tudo subconsciente", completou a pesquisadora em entrevista ao site da universidade.

 

 

Os resultados indicam que qualquer um poderia, em princípio, ser ensinado a "estudar mais" as fisionomias e potencialmente aperfeiçoar a memória, afirmam os cientistas. "Os resultados abrem a possibilidade de que mudar o padrão de movimentação dos olhos pode levar a ter uma memória melhor", ponderou o professor Shore.

 

 

A descoberta pode ajudar a entender por que algumas pessoas podem lembrar de rostos mais facilmente, enquanto outras esquecem alguém que conheceram há tempos, apontam os cientistas.

 

 

 

Fonte: g1.globo.com