Últimos posts

Idosos precisam estar cientes dos perigos de ignorar os sintomas da catarata

Retardar o tratamento da doença pode aumentar o risco de cegueira permanente e lesões

 

notícias visual laser catarataNos Estados Unidos, agosto é o Mês da Consciência sobre a Catarata, evento promovido pela Academia Americana de Oftalmologia, que visa sensibilizar a sociedade para os danos físicos e sociais provocados pela doença. Neste ano, a entidade médica volta seu alerta aos idosos e seus cuidadores para que estes estejam cientes dos perigos de ignorar os sintomas da catarata, uma das principais causas de deficiência visual que afetará mais da metade de todos os americanos, a partir dos 80 anos.

 

"O alerta da entidade médica americana é claro: retardar o diagnóstico e o tratamento da catarata relacionada à idade pode aumentar o risco de cegueira permanente dos idosos e pode levar a danos físicos e psicológicos", afirma o oftalmologista Virgílio Centurion (CRM-SP 13.454), diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares.

 

A catarata é causada pela opacificação do cristalino. É mais comum entre os idosos, pois a doença geralmente se desenvolve devido ao envelhecimento. "No entanto, muitos idosos com catarata aceitam a perda da visão como uma parte inevitável do processo de envelhecimento, em vez de procurar tratamento médico", observa Centurion.

 

Segundo o médico, a incapacidade causada pela visão turva, resultado da catarata diagnosticada e não tratada, pode colocar o idoso em risco de perigo físico em decorrência de lesões causadas por quedas ou batidas em objetos invisíveis, bem como danos psicológicos, como depressão e isolamento social. Além disso, as formas mais avançadas de catarata, deixadas sem tratamento, podem ser mais difíceis de serem reparadas.

 

"Adultos com 65 anos ou mais devem realizar exames oftalmológicos regulares para monitorar o desenvolvimento de catarata, além de outras doenças oculares comuns na terceira idade, a degeneração macular relacionada à idade (DMRI) e o glaucoma. Pessoas com diabetes, história familiar de catarata e aqueles que fumam têm um risco aumentado de desenvolver catarata",diz o diretor do IMO.

 

A catarata geralmente não causa dor, vermelhidão ou provoca lágrimas. No entanto, estas alterações de visão podem ser sinais da doença:

 

  • Visão turva, visão dupla, imagens fantasmas, a sensação de um "filme" sobre os olhos;
  • Luzes parecem muito fracas para leitura ou trabalhos que exijam a visão de perto. Há a sensação permanente de estar sendo ofuscado por uma luz forte;
  • Alterar prescrições de óculos muitas vezes. A mudança não ajuda a melhorar a qualidade da visão;
  • Algumas vezes, o paciente consegue observar a catarata no próprio olho. Ela pode se parecer com uma mancha leitosa ou amarelada na pupila (o centro do olho é normalmente preto);
  • Este simulador de catarata demonstra como a visão é afetada pela doença: http://www.geteyesmart.org/eyesmart/diseases/cataracts-simulator.cfm .

 

A catarata é quase sempre tratável por meio de uma cirurgia, que pode ser extremamente necessária até para que o idoso realize atividades diárias mais simples. "Quando completar as tarefas diárias torna-se um desafio para o idoso, a cirurgia de catarata deve ser discutida com um oftalmologista. Idosos que desistem de executar tarefas normais, como ler, fazer exercícios físicos e dirigir o próprio carro devido aos sintomas de catarata devem saber que eles não precisam sofrer em silêncio. A cirurgia de catarata pode ajudar essas pessoas a recuperarem sua visão e sua independência. Idosos devem ser esclarecidos e incentivados a procurar ajuda médica. Receber o tratamento adequado pode melhorar substancialmente a qualidade de vida", observa Virgílio Centurion.

 

Fonte: segs.com.br